Ir al contenido

Cesta

La cesta está vacía

P. P. Rubens
|

Pedro Pablo Rubens

Autorretrato de P. P. Rubens
Dados do artista
Nome completo:  Peter Paul Rubens.
Conhecido na Espanha como:  Pedro Pablo Rubens.
Também conhecido como (holandês):  Pieter Paul Rubens.
Nascimento:  1577, Siegen, Alemanha.
Morte:  1640, Antuérpia, Bélgica.
Estilo:  Barroco, Escola flamenga

Pintor europeu, figura muito destacada do estilo barroco da escola flamenga, nascido no território do Sacro Império Romano-Germânico, atual Alemanha, de confissão católica. Sob sua tutela teve como alunos artistas destacados como Anton van Dyck.

Educado em um ambiente humanista e imerso na mentalidade renascentista, o que marcou sua evidente admiração pela beleza da Grécia antiga. Homem crente e espiritual, acreditava que sua pintura era inspirada por Deus e colaboradora importante na mensagem cristã, o que por sua vez o levou a ser um baluarte da contrarreforma católica.

O pincel de Rubens é decidido e gracioso; procura capturar um instante dentro de um evento, realizou esta tarefa com tal agudeza, que desde o início de sua carreira contou com o reconhecimento dos principais formadores pictóricos flamengos, a nobreza e a monarquia da época


Quadros de Rubens

A quase totalidade das pinturas de Rubens são de 3 gêneros: pintura religiosa, histórica e mitológica. Pontualmente também pintou retratos e cenas de caça.

Foi extremamente disciplinado e prolífico, como poucos artistas na história, possui 1403 quadros verificados, e outros tantos que foram produzidos sob sua supervisão em seu ateliê. Também pelo menos 16 obras perdidas. © diCrox

Na loja, você encontra suas obras na seção quadros de Rubens a óleo.



  • "A descida da Cruz"
    Também conhecido como: Descendimento de Cristo
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1612 - 1614
    Estilo: Barroco
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: A Catedral de Antuérpia, Bélgica

    É a peça central de um tríptico que mostra 3 momentos da história de Jesus. A composição apresenta como figura principal Cristo sobre um tecido branco em disposição oblíqua, evidenciando o descendimento gradual do alto da cruz para a terra. Auxiliado por personagens bíblicos que tradicionalmente se considera terem estado presentes nesse momento, incluindo: a Virgem Maria, José de Arimateia, João (o apóstolo) e Nicodemos.

    É considerada uma obra-prima do estilo barroco flamengo, com figuras em disposição harmônica, dramaticidade e movimento que enchem a tela, cheia de detalhes. A luz sugere ao espectador para onde direcionar o olhar.


  • "Julgamento de Paris" (1939)
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1939
    Título em inglês: The Judgement of Paris
    Estilo: Barroco
    Gênero: Pintura mitológica
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: Museu do Prado, Madrid

    Trata-se de uma cena mitológica, muitas vezes retratada pelo artista, embora ele tenha feito apenas 2 versões grandes e elaboradas da mesma, sendo esta a segunda. Três anos antes, ele havia pintado esta outra versão de "O Julgamento de Paris", que atualmente se encontra na National Gallery de Londres.

    "Paris" é um personagem mitológico grego, príncipe de Troia. Neste episódio, ele se encontra decidindo sobre a beleza das três donzelas que se apresentam a ele.

    O realismo e a aparência libertina da obra chocaram com a mentalidade dos mais conservadores do século XVIII, a ponto de se ordenar sua destruição por ser considerada indecente, na corte de Carlos III da Espanha, ordem que logo foi retirada, após uma negociação que deixou a obra escondida do público durante anos.


  • "Massacre dos Inocentes"
    Também conhecido como: Matança dos Inocentes
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1612
    Estilo: Barroco
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: Galeria de Arte de Ontário, Canadá

    Trata-se da cena bíblica conhecida como "matança dos Inocentes", presente no evangelho segundo São Mateus, capítulo 2; quando o Rei Herodes romano, na época do nascimento de Jesus, ordenou matar todos os meninos judeus recém-nascidos, para garantir a eliminação do messias teórico sobre o qual foi avisado. Diante deste evento, José, pai adotivo de Jesus, exilou-se no Egito até que o perigo passasse. Segundo o relato, o povo judeu foi dizimado ao extremo, matando todos os meninos de até 2 anos.

    A execução da obra é impecável, as anatomias, o movimento e a carga emocional dos personagens estão em um nível muito alto, considerados sublimes e um dos quadros mais perfeitos da história. Esta última afirmação é apoiada pelo preço que a obra alcançou em 2001, o mais caro até aquela data para uma pintura anterior ao impressionismo: 49,5 milhões de libras esterlinas, leiloada na Sotheby's de Londres.


  • "A queda de Féton"
    Título em inglês: The Fall of Phaeton
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1605
    Estilo: Barroco
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: Galeria Nacional de Arte, Washington, EUA

    Esta obra foi pintada em Roma, no início da carreira do artista. Descreve um momento da mitologia grega em que Faetonte implora a seu pai, Apolo, que lhe permita conduzir os carros de fogo. Quando Apolo, após muitas relutâncias, aceitou entregar as rédeas dos carros a seu filho, confirmou-se um de seus maiores temores: que Faetonte não tinha o temperamento e a força necessários para manter o rumo dos carros, o que desencadeou o caos no clima da terra, enquanto alguns lugares congelavam, outros ardiam com o calor.

    No início de sua carreira, P. P. Rubens já era um conhecedor e amante dos ideais filosóficos clássicos. Em suas viagens às principais cidades italianas no início de 1600, aprofundou-se mais em seus conhecimentos do mundo antigo, a pintura renascentista e os autores mais próximos do modelo clássico, entre eles Rafael, Da Vinci e Michelangelo. Isso se faz evidente na estética, movimento e dramatismo deste quadro.


  • "Saturno devorando seus filhos"
    Também conhecido como: Saturno devorando seu filho
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1636
    Estilo: Barroco
    Gênero: Pintura mitológica
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: Museo del Prado, Madrid.

    É uma obra de grande realismo, que mostra o deus "Saturno", da mitologia romana e frequentemente assimilado a outros deuses gregos. Na cena, o personagem está devorando um de seus filhos, pois foi informado que um deles o destronaria, o único que sobreviveu foi Zeus, que de fato o destronou em funções e importância.

    É conhecida a versão de Goya do mesmo título, embora não demonstre nem a sombra da perícia exibida por Rubens.


  • "Sansão e Dalila"
    Título em inglês: Samson and Delilah
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1610
    Estilo: Barroco
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: National Gallery, Londres

    Cena pictórica do episódio bíblico do Antigo Testamento, em que Dalila trai o herói hebreu Sansão, que estava apaixonado por ela, cortando-lhe o cabelo depois que ele confessou que sua cabeleira era a fonte de sua força.

    O evento ocorre em um quarto escuro, quase apenas iluminado pela vela que a anciã segura à esquerda, ao fundo se vê uma pequena estátua da deusa Vênus, à direita os soldados esperando o momento propício para prendê-lo, uma vez que tenha perdido seu poder.


  • "As três Graças"
    Também conhecido como: As Graças
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1639
    Estilo: Barroco
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Madeira
    Localizado em: Museu Nacional do Prado, Madrid

    Esta obra apresenta uma imagem puramente barroca dos personagens mitológicos chamados "Graças" ou "Cárites", que governam o domínio da beleza, sedução e sensualidade. São personagens genéricos que podem se referir tanto às filhas de Zeus, quanto a outros personagens menores, mas que cultivam as mesmas qualidades.

    Este trio de personagens foi amplamente interpretado na pintura e escultura, algumas das versões mais conhecidas são as de Rafael Sanzio e Picasso.


  • "O nascimento da Via Láctea"
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1636
    Estilo: Barroco
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: Museu do Prado, Madrid

    Tela encomendada por Felipe IV para a decoração de sua casa de recreio em El Pardo, Madrid. Apresenta personagens da mitologia romana, e o relato pretende explicar a origem da nossa Via Láctea, que nasce do leite espalhado pelo espaço, que um dia a deusa Juno deu ao seu bebê Hércules, também filho de Júpiter, que aparece pensativo à esquerda.


  • "O jardim do amor"
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1635
    Estilo: Rococó
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: Museu do Prado, Madrid.

    Apresenta uma situação de fantasia, onde pessoas comuns da época parecem convergir em um lugar idílico. Rodeadas por anjinhos e com estátuas de personagens mitológicos.

    Esta obra representa uma inclinação notável ao Rococó. Rubens mostra aqui sua perícia e inclinação aos modelos de beleza clássica, bem como ao gosto pela ornamentação generosa.


  • "Adão e Eva"
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1629
    Estilo: Barroco
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: Museu do Prado, Madrid

    Reprodução pintada por Rubens, da pintura de Ticiano do mesmo título, em uma viagem à Espanha, onde conheceu uma boa parte de sua obra. A composição é quase idêntica, apenas varia em alguns aspectos ornamentais.


  • "caça ao leão"
    Título em alemão: Löwenjagd
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: cerca de 1621
    Estilo: Barroco
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: Pinacoteca Antiga de Munique, Alemanha

    "Graça e violência", com estas palavras o próprio artista se referia a esta obra, que foi encomendada por John Digby, conde de Bristol na Inglaterra.

    A composição é fabulosa, mostra a luta entre o homem e a fera, 7 personagens vestidos com indumentária romana e árabe lutam contra 2 leões, que ainda não foram feridos. O movimento e a tensão do tema são notáveis, considera-se uma obra-prima do barroco europeu.


  • "O banquete de Aqueloo"
    Título em inglês: The Feast of Acheloüs
    Autor: Pedro Pablo Rubens com a colaboração de Jan Brueghel, o Velho
    Ano: 1615
    Estilo: Barroco
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Madeira
    Localizado em: Museu MET, Nova York

    Jan Brueghel e P. P. Rubens eram amigos e colaboraram em várias pinturas entre 1610 e 1620, principalmente de temática mitológica. Esta obra mostra uma clara reminiscência das esculturas clássicas gregas; no centro, o deus do rio Aqueloo (de mesmo nome) conversa com Teseu (o herói grego).


  • "São Sebastião"
    Autor: Pedro Pablo Rubens
    Ano: 1618
    Estilo: Barroco
    Gênero: Pintura religiosa
    Tipo: Quadro
    Técnica: Óleo
    Suporte: Tela
    Localizado em: Museu Gemäldegalerie, Berlim

    São Sebastião é um dos trabalhos mais simbólicos do pintor, a tela mostra as características clássicas de seus traços: personagens realistas, movimento, anatomias sinuosas e cores fortes.

Quer um quadro a óleo inspirado em P. P. Rubens em sua casa?
Peça-o na seção de quadros de Rubens a óleo

Pintores famosos relacionados:


↑Voltar ao topo